BLOG | CERRADO

QUAIS SÃO AS PREVISÕES PARA O CENÁRIO DE COMMODITIES AGRÍCOLAS EM 2022?

Para a primeira safra de 2022, produtores rurais precisam estar informados em relação ao cenário de commodities, produção e os efeitos do mercado na demanda de produtos agrícolas. Acompanhe as principais perspectivas!

 

Diversos fatores podem influenciar no preço dos produtos agrícolas, como o equilíbrio entre oferta e demanda, economia dos países, a procura pelos produtos e os fatores climáticos durante a produção. As geadas que afetam diversas regiões produtoras de café no início do segundo semestre de 2021 é uma situação prática dessas oscilações de preços. 

 

A perda na capacidade produtiva do grão, provocada pelo evento climático, elevou o preço do café a um patamar alto, o que não era visto há sete anos. Com isso, os consumidores também sentiram no bolso os impactos deste evento climático.

 

Por isso, acompanhar de perto o mercado, as tendências e demandas é importante para não ser pego de surpresa e traçar estratégias para obter maior competitividade e lucratividade com o empreendimento rural, indo além dos cuidados com a cadeia produtiva. 

 

Neste artigo, vamos discutir as previsões para o mercado de commodities em 2022, discutindo os principais produtos agrícolas e trazendo análises de produção e demanda de mercado. Acompanhe agora!

 

Como foram os resultados da safra em 2021?

 

Para o fim de 2021, as perspectivas se mantêm positivas. De acordo com um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a previsão para este ano é alcançar o patamar de 256, 1 milhões de toneladas para a safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas. Esta previsão vem de um histórico de redução pelo quarto mês seguido, mas que ainda se mantém maior, cerca de 0,8%, em comparação com a safra anterior.

 

Um dos grandes impactos foi a cultura do milho, que teve atrasos na safra e também passou por um período de escassez de chuvas em sua fase de desenvolvimento, reduzindo cerca de 3,6% nos resultados de produção do cultivo. Com a soja e o arroz, o milho forma uma tríade das principais commodities brasileiras.

 

Em contrapartida, a colheita de soja apresentou ótimos resultados, entrando para a série histórica do levantamento do IBGE, fechando o ano com quase 10% a mais em comparação com a produção de 2020, com 133,4 milhões de toneladas. 

 

O arroz também segue um padrão de desenvolvimento similar ao apresentado pela soja e deve fechar o ano com 11,5 milhões de toneladas, um aumento de 2,6% em relação ao ano passado.

 

No Brasil, temos cinco estados que ocupam atualmente o ranking de maiores produtores do país, são eles: Mato Grosso, com 27,7%, Paraná, com 14,6%, Rio Grande do Sul, com 13,7%, Mato Grosso do Sul, com 8,3% e Minas Gerais, com 6,4%.

 

Qual o cenário para a safra de grãos 2021/2022? 

 

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou no início de dezembro as perspectivas para 2022. Para o próximo ano, as commodities em destaque continuam sendo a soja e milho, que devem continuar com os bons números, o que significa mais oferta para o mercado interno. No caso da soja, podemos esperar mais uma safra recorde, já o milho, pode se estabilizar e ter uma produção ainda maior. 

 

Se a projeção se confirmar, o Brasil volta a ocupar uma posição de destaque no mercado internacional como segundo ou terceiro maior exportador de milho do mundo. Já o arroz, segue, em contrapartida, em relação às demais culturas, apresentando uma leve queda em sua produção, com cerca de 1,8%, para o próximo ano.

 

Os fatores climáticos, que são um aspecto importante para o desenvolvimento de muitas culturas e que trouxeram grandes preocupações para os produtores rurais em 2021, se mostram propícios para as culturas em 2022, sendo determinante na formação de preços e dos produtos agrícolas. 

 

Será que o boom do preço das commodities se repetirá?

 

No primeiro semestre de 2021, as commodities agrícolas tiveram uma grande valorização, tanto que a expressão “boom das commodities” se tornou comum.  Soja e milho, por exemplo, foram produtos que dispararam neste ano, surtindo efeitos positivos na exportação destes produtos. 

 

Em se tratando de números, a soja teve um aumento de 12,9%no preço, já o milho obteve uma valorização ainda maior, de 27,01%, atingindo preços de R$173,75 e R$99,98, as sacas de 60kg, respectivamente. Mas para 2022, será que o cenário se repetirá?

 

Segundo análise da  XP Investimentos, o esperado é um fim de ciclo de alta de grãos e outros produtos agrícolas até 2022, podendo chegar a uma estabilidade nos preços. 

 

Este panorama segue similar ao que foi previsto pela Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que vê projeções altas para os preços das commodities. A Ministra sinaliza que a forte demanda mundial por alimentos acaba por contribuir para este momento de valorização.

 

Como continuar crescendo em 2022?

 

Para 2022, as expectativas de consumo mundial de commodities agrícolas se mantêm positivas, podendo chegar a um aumento de 3%. O milho, por exemplo, é um dos alimentos que foram projetados em alta no consumo global, com cerca de 2%, além de recordes de produção em outras culturas, como a soja.

 

Todo este aumento também gera um desequilíbrio entre oferta e demanda, o que aumenta os valores da commodities. Apesar das boas indicações para a primeira safra de 2022, os produtores rurais precisam estar atentos com os custos de produção, para poder aproveitar o momento e ter uma boa rentabilidade.

 

Ao longo de 2021, os produtores rurais precisaram lidar com aumentos em itens indispensáveis para  a produção, como os insumos, especialmente fertilizantes, e a conta de luz. Quem esperou para comprar insumos ou não se planejou corretamente, além de ter encontrado preços altos, também precisou enfrentar a escassez de matéria-prima, que comprometeu prazos.

 

Todos esses fatores contribuíram para elevar os custos de produção e serviram como ponto de atenção para que produtores rurais tivessem um bom planejamento para evitar erros de produção ou colher abaixo da produtividade estimada, e se prejudicar financeiramente.

 

Acompanhar atentamente as commodities é importante para prever comportamentos de consumo, aproveitar bons momentos para ter uma negociação vantajosa e planejar estrategicamente as próximas etapas do seu negócio. 

 

Agora que você já sabe mais sobre as principais perspectivas das commodities em 2022 e como foi a  produção de 2021, cadastre-se em nossa newsletter e continue recebendo novidades  sobre o agronegócio direto na sua caixa de e-mail. Acompanhe também as nossas redes sociais, InstagramFacebook.

 

Por Thais Rodrigues*

*Estagiária sob supervisão de Isabela Azi

 

FONTES:

 

InfoMoney – https://www.infomoney.com.br/ 

Senar – https://sistemafaeg.com.br/senar 

Isto É – https://www.istoedinheiro.com.br/ 

Agrolink – https://www.agrolink.com.br/ 

CNA – https://www.cnabrasil.org.br/ 

Agência Brasil – https://agenciabrasil.ebc.com.br/

Mais Artigos

Envie sua Mensagem

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rodovia de Acesso a BR 354
KM 0,1
CEP: 38840-000
+55 (34) 3851-6000
contato@cerradocase.com.br

Avenida Bartolomeu de Paiva, 821
Bairro: São Benedito
CEP: 38950-000
+55 (34) 3631-3035
contato@cerradocase.com.br

Rodovia 251, 6300
Bairro: Chácara Recanto dos Araças
CEP: 39404-128
+55 (38) 3215-7173
contato@cerradocase.com.br

Rod. Br 262, Km 481,80
CEP: 35600-000
+55 (37) 3522-7575
contato@cerradocase.com.br