BLOG | CERRADO

CUSTO DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA: SAIBA COMO DEVE SER CALCULADO

Nas fazendas, os investimentos necessários para a produção de uma safra pesam no bolso dos produtores rurais, que precisam cobrir  estes custos e lucrar em cima do seu trabalho. Por isso, manter a saúde do empreendimento é essencial para sua durabilidade. Dessa forma, o agricultor precisa conhecer o custo de sua produção para equilibrar as contas e ter um bom rendimento na colheita.

 

O custo de produção agrícola é um desses cálculos que devem ser efetuados antes de começar uma nova safra. O custo é calculado com base na soma de gastos de todos os custos para a produção de uma commodity como defensivos, insumos, mão de obra, manutenção e outros custos pontuais. Após a relação de custos, o produtor deve dividir pelo rendimento obtido na safra, obtendo assim o valor do custo de produção.

 

Contudo, a conta não é simples de ser realizada, já que necessita um amplo conhecimento de todos os gastos envolvidos e, consequentemente, uma gestão da propriedade rural efetiva. Para isso, o agricultor precisa ter um bom planejamento e controlar todos os processos que envolvem a safra.

 

Organizar a safra não é apenas saber os custos que a envolvem, mas ter uma visão detalhada de todas as etapas, da produção à colheita, o que permite controlar os gastos e diminuir os custos. Além disso, conhecer as despesas de produção poderá ajudar a tomar importantes decisões para o negócios, como a contratação de crédito rural, por exemplo. 

 

Qual a importância do custo de produção agrícola?

 

Calcular o custo de produção é uma etapa básica para a atuação de uma empresa em qualquer setor que ela esteja situada. No campo, isso não é diferente. Os produtores de diversos portes devem realizar o cálculo de custos sempre que possível, para obter estimativas realistas.

 

Com o custo calculado, você obtém informações importantes sobre o seu empreendimento como saber se ele está tendo um bom rendimento, se o negócio está com prejuízos ou estipular novas metas para ampliar o negócio. Além disso, sua tomada de decisão será muito mais assertiva se você de fato conhecer esses números.

 

Saiba agora os métodos mais eficazes para calcular o custo de produção.

 

Entenda os métodos por trás do cálculo

 

No Brasil, segundo o Instituto Agro, temos três métodos de calcular os custos de produção agrícola que foram testados e elaborados por instituições como, o Instituto de Economia Agrícola (IEA), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Vale ressaltar que para fazer o cálculo correto, você  deve avaliar o contexto da sua propriedade e o que você deseja metrificar.

 

O Custo Operacional Efetivo (COE) é constituído por todas as despesas que não são fixas, ou seja, que variam de acordo com a produção da safra. Todos os gastos de mão de obra, insumos, gasolina e outros gastos que devem ser agrupados no COE.

 

Além disso, temos o Custo Operacional Total (COT), que é a soma dos gastos variáveis e fixos. Neste custo, temos as despesas com manutenção de equipamentos e investimento em infraestrutura. De acordo com o Instituto Agro, este custo acaba passando despercebido na hora de ser calculado, o que gera impactos no rendimento total.

 

Por último, temos o Custo Total (CT), este é um cálculo mais minucioso da fazenda, que precisa de muita atenção para ser elaborado. O CT leva em consideração duas variáveis, a soma do COT e os custos de oportunidade, representado por determinado investimento. 

 

Conforme explica o Instituto Agro, a oportunidade escolhida deve gerar maior lucro se considerar outras atividades como arrendamento da terra ou aplicação do dinheiro investido na safra em outras atividades lucrativas. Dessa forma, saber quais componentes colocar na equação é fundamental para gerar o custo de produção efetivo.

 

Como realizar o cálculo do custo de produção?

 

Como dito anteriormente, o custo de produção considera tanto as despesas fixas e variáveis por talhão da propriedade. É nessa hora que muitos produtores se confundem e acabam deixando de fora gastos importantes. Por isso, anote todas a informações em um lugar confiável e que possa ser consultado sempre que for preciso. Veja agora o que pode ser considerado  no cálculo do custo.

 

Mão de obra

 

Para realizar as atividade que envolvem a produção da safra, muitos produtores contratam mão de obra qualificada para auxiliar nas tarefas. Dessa forma, o pagamento desses trabalhadores também deve ser contabilizado nos custos totais.

 

Vale ressaltar que as horas trabalhadas de fato são o que realmente importa para o custo real. Por isso, veja se as horas estipuladas estão em conformidade com o que foi acordado.

 

Insumos

 

Os insumos são a parte fundamental para toda produção agrícola. Nele estão concentrados os adubos, sementes, defensivos e outros produtos essenciais para a lavoura e devem fazer parte do cálculo. Mas, cuidado, o correto é você considerar apenas o que foi utilizado realmente, não o que foi comprado ao todo.

 

Caso algum insumo tenha sobrado, você deve contabilizar apenas o que foi utilizado no campo e o que essa quantidade representa em valor. 

 

Máquinas

 

Outro investimento que deve ser considerado são as despesas com as máquinas como os reparos, compra de peças, combustível e outros custos imprevistos pelo produtor. É importante levar em consideração todos estes custos ao fazer o cálculo, já que afetam diretamente no teto de gastos previstos.

 

Além disso, para diminuir os custos, você pode fechar consórcio de peças e até mesmo planos de manutenção de maquinário, sendo uma alternativa que gera custo/benefício para seu empreendimento. A Cerrado, oferece plano especial para produtores que queiram custear a manutenção em seu maquinário agrícolaentre em contato com a nossa equipe especializada. 

 

Outra despesa com a máquina que muitas vezes não é considerada é o investimento para adquirir o equipamento. Mas, muito cuidado, se o maquinário custou 150 mil reais, não é certo considerar este valor em todas safra, mas sim o montante divido pela sua vida útil.

 

Despesas fixas e variáveis

 

Por último, temos as despesas com energia, água, impostos, logística e outros mais que também precisam entrar na conta de produção agrícola. Por isso, cheque o que realmente foi utilizado e acrescente no cálculo.

 

Uma dica importante é apurar se a estimativa de custo de produção está em conformidade com a realidade da propriedade. Por isso, é fundamental reservar um tempo para olhar suas finanças e colocar no papel tudo o que você gasta.

 

Para não perder notícias e dicas sobre o agronegócio, siga nosso instagram e acompanhe  nosso blog.

 

Por Thais Rodrigues*

*Estagiária sob supervisão de Isabela Azi

 

FONTES:

Companhia Nacional de Abastecimento – https://www.cnabrasil.org.br/

Aegro – https://blog.aegro.com.br/

Instituto Agro – https://institutoagro.com.br/

Mais Artigos

Farmall 80

DESMITIFICANDO O MANUAL: Tratores Farmall Case IH

Planejado pela CASE IH, a linha de tratores FARMALL foi elaborada para fornecer alto desempenho, produtividade e economia, ideal para práticas agrícolas costumeiras. Neste ebook, você encontrará informações fundamentais para realizar a operação e condução

Envie sua Mensagem

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rodovia de Acesso a BR 354
KM 0,1
CEP: 38840-000
+55 (34) 3851-6000
contato@cerradocase.com.br

Avenida Bartolomeu de Paiva, 821
Bairro: São Benedito
CEP: 38950-000
+55 (34) 3631-3035
contato@cerradocase.com.br

Rodovia 251, 6300
Bairro: Chácara Recanto dos Araças
CEP: 39404-128
+55 (38) 3215-7173
contato@cerradocase.com.br

Rod. Br 262, Km 481,80
CEP: 35600-000
+55 (37) 3522-7575
contato@cerradocase.com.br