BLOG | CERRADO

Agricultura familiar: quais os incentivos para a atividade?

AGRICULTURA FAMILIAR

A agricultura familiar produz cerca de 80% dos alimentos consumidos no mundo, conforme dados da ONU. Por isso, o incentivo a essa atividade é também um estímulo ao crescimento econômico do país. Mas como tornar as fazendas familiares mais modernas e produtivas? Neste post, você encontra os principais mecanismos de incentivos para a agricultura familiar!

 

O Brasil é mundialmente conhecido pela sua produção de alimentos e pelo peso econômico que a agricultura tem para o País. Afinal, basta olhar os rankings dos principais produtores mundiais para encontrar o único país pentacampeão da Copa do Mundo em posição de destaque na produção de muitas culturas.

 

Muitos dos produtos agrícolas que chegam à mesa do consumidor são produzidos pela agricultura familiar, caracterizada por uma produção diversificada de alimentos e pelo uso da mão de obra familiar. Além disso, os dados mostram que cerca de 77% dos estabelecimentos agrícolas são classificados como propriedades da agricultura familiar.

 

Diante desses números, não há como negar a importância social e econômica da agricultura familiar para o País, bem como a necessidade de um investimento contínuo, considerando que o Brasil quer ser uma potência do agronegócio ainda maior.

 

Afinal, quando se investe nas pequenas propriedades, que ainda encontram obstáculos para o emprego de inovação e tecnologia, a produção de alimentos ganha um incremento muito importante, principalmente em um cenário de aumento da demanda mundial. Mas como fazer isso?

 

Neste artigo, você confere sobre a agricultura familiar, sua importância e quais são os incentivos governamentais existentes, como linhas de crédito para a aquisição da frota.

 

Além disso, vamos apresentar também as máquinas voltadas para pequenas propriedades, como a linha Farmall, desenvolvida pela Case IH, e que corresponde aos principais desafios das pequenas propriedades rurais.

 

Por que investir na agricultura familiar?

 

Em todo o mundo, 500 milhões de produtores rurais se dedicam à agricultura familiar, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Somente no Brasil, que tem uma grande extensão continental, pouco mais de 80 milhões de hectares são destinados à atividade familiar.

 

Essa atividade agrícola também é base econômica de diversas famílias brasileiras, que tiram sua renda mensal da agricultura. Dessa forma, quando se incentiva a agricultura familiar, promove-se também a geração de empregos, uma vez que os negócios geralmente são geridos por pessoas da família, ou que tenham relação próxima.

 

Além disso, entre os requisitos que permitem classificar uma atividade agrícola como agricultura familiar está o uso social da terra. Nesse caso, fundamentado no fato dos produtores tirarem sua renda e subsistência.

 

Não se pode esquecer também que muitos agricultores familiares mantêm uma produção sustentável e produzem matéria-prima para a indústria de diferentes setores da economia, além de permitir uma relação mais próxima entre produtor e consumidor.

 

Diante desse importante papel da agricultura familiar, governos têm se empenhado em políticas que favoreçam o campo e que fortalecem a atividade. No cenário brasileiro, por exemplo, existem linhas de crédito e programas voltados para o fomento da agricultura familiar.

 

Dessa forma, esses produtores podem investir em suas propriedades, melhorando sua infraestrutura, facilitando a expansão das áreas de plantio e até mesmo gerando condições para aquisição de máquinas agrícolas.

 

No próximo tópico, você confere informações importantes sobre alguns desses programas governamentais de fortalecimento da agricultura familiar e suas particularidades.

 

Quais são os programas de fortalecimento da agricultura familiar?

 

Você sabia que, em muitos municípios, a agricultura familiar representa 90% da base econômica? Por isso, quando se investe na atividade familiar, o retorno também é bastante expressivo. Afinal, é um setor da economia que está em constante movimento e que envolve muitos outros.

 

E, para superar os desafios que dificultam o crescimento da agricultura familiar, o Governo possui diversos programas, com incentivos distintos, nos quais o produtor familiar pode alavancar a sua propriedade rural e, principalmente, sua produção.

 

Você conhece quais são esses programas? Veja abaixo os principais incentivos governamentais:

  • Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) é um dos programas mais antigos, voltado principalmente para atender os desafios dos pequenos produtores rurais. Com o Pronaf, é possível custear desde incentivos para inovação tecnológica na produção à capacitação.

 

Para isso, esse Programa conta com taxas, linhas de financiamento, prazos e condições especiais para a realidade dos pequenos produtores. No Pronaf, um dos itens financiáveis é a aquisição de máquinas agrícolas e outros equipamentos que possuem vida útil superior a cinco anos.

  • Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)

Outra iniciativa governamental robusta é o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que consiste em comprar alimentos produzidos por produtores familiares diretamente. Com isso, o PAA tem dois grandes benefícios.

 

O primeiro, que impacta pequenos e microprodutores, é facilitar a comercialização e fortalecer a agricultura familiar. O segundo é a distribuição de alimentos de qualidade para pessoas em situação de insegurança alimentar.

 

Somente em 2020, por exemplo, foram mais de 90 mil toneladas de alimentos adquiridos, o que gerou cerca de R$ 247 milhões.

  • Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater)

A Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater) tem apenas 13 anos de criação e seu principal objetivo é o desenvolvimento rural sustentável, com a construção de uma cadeia produtiva que preserve a fauna, a flora e que apoie a produção do conhecimento científico.

 

Essa é uma tendência que precisa ser levada em consideração, principalmente pensando que já existem programas governamentais voltados para o desenvolvimento sustentável na agricultura e que o mercado está cada vez mais rigoroso com a forma com que os alimentos são produzidos.

 

Esses são apenas alguns dos programas do Governo voltados para a agricultura familiar, por meio dos quais os pequenos produtores conseguem subsídios para alavancar suas atividades.

 

Por que investir em tecnologia na agricultura familiar?

 

Mesmo com os subsídios governamentais, não são todos os produtores que conseguem acessá-los. Com isso, a entrada de tecnologias nas fazendas da agricultura familiar pode ser comprometida. Considerando que o conhecimento em ferramentas e equipamentos tecnológicos é essencial para a agricultura, nesse cenário, a produtividade pode ser impactada de forma negativa.

 

Realizando uma breve análise, a tecnologia é aliada em muitos negócios rurais e também na agricultura familiar. Porém, os pequenos produtores ainda precisam empregá-la na rotina da fazenda. Isso não apenas pensando em aumentar a produtividade, mas em melhorar e tornar mais fácil o processo produtivo.

 

Um grande exemplo disso são as máquinas agrícolas. Esses equipamentos contam cada vez mais com tecnologia de ponta que permite melhor execução, mais precisão e realizar coleta em tempo real de dados da fazenda. Todo esse investimento potencializa a produção, gerando alto rendimento e, consequentemente, mais lucros para o pequeno produtor.

 

Nesse caso, também é importante saber utilizar os recursos governamentais, como o Plano Safra e suas linhas de crédito, que são disponibilizadas anualmente e contam com condições específicas para os produtores, possibilitando o investimento em equipamentos ideais para a sua propriedade.

 

A aquisição de máquinas agrícolas por programas da agricultura familiar

 

O investimento em tecnologia também é um investimento em eficiência produtiva. Como você viu no tópico anterior, as máquinas agrícolas estão ainda mais tecnológicas, mas não é preciso ter o equipamento mais recente. O ideal é contar com aquele que seja específico para os desafios da sua fazenda.

 

Na Cerrado, a linha de tratores Farmall tem equipamentos versáteis, multitarefa e de alto desempenho, que proporcionam precisão e flexibilidade na execução. Os tratores Farmall foram desenvolvidos para as pequenas propriedades e, por isso, também são de fácil manutenção e baixo custo operacional.

 

Esses tratores também são fáceis de operar, ideais principalmente para fazendas que estão começando a empregar máquinas agrícolas e que possuem pouco conhecimento sobre essa tecnologia. Mesmo assim, em fazendas onde o uso de máquinas já é uma realidade, a linha Farmall não deixa de performar com segurança e conforto, apresentando um ótimo rendimento operacional.

 

Conclusão

 

Com a importância da agricultura familiar no agro brasileiro, fortalecer esse ramo é garantir que os pequenos produtores rurais acessem oportunidades para desenvolver suas propriedades, capacitar a mão de obra familiar e também aumentar sua competitividade.

 

Por isso, o fomento e acesso aos recursos do Governo, por programas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Programa de Aquisição de Alimentos e a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural são extremamente importantes para uma produção familiar com mais qualidade.

 

Além disso, esses subsídios garantem também uma oferta maior e mais diversificada de alimentos, principalmente no cenário de aumento da demanda mundial. Por isso, os agricultores familiares contam com linhas de crédito para concretizar seus projetos, o que pode incluir a aquisição de máquinas agrícolas.

 

Neste texto, você conferiu a indicação da linha de tratores Farmall, desenvolvida pela Case IH, parceira Cerrado, e sua especificidade para os principais desafios dos pequenos produtores rurais, com uma performance ótima e econômica.

 

Se você quer receber novidades e descobrir como utilizar recursos para investir no que realmente importa para o crescimento da sua fazenda, não deixe de seguir a Cerrado no  Instagram, Facebook e YouTube para não perder nada!

 

FONTES:

Summit Agro – https://summitagro.estadao.com.br/

MF Rural – https://www.mfrural.com.br/

Agropós – https://agropos.com.br/

Governo Federal – https://www12.senado.leg.br/noticias

Embrapa – https://www.embrapa.br/

Mais Artigos

Qual a previsão para o mercado do milho em 2024?

 As previsões para o mercado do milho desempenham um papel crucial na tomada de decisões dos produtores agrícolas. É preciso estar atento a notícias, informações e estudos para conseguir aproveitar oportunidades e ultrapassar desafios. Mas

Envie sua Mensagem

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rodovia de Acesso a BR 354
KM 0,1
CEP: 38840-000
+55 (34) 3851-6000
contato@cerradocase.com.br

Avenida Bartolomeu de Paiva, 821
Bairro: São Benedito
CEP: 38950-000
+55 (34) 3631-3035
contato@cerradocase.com.br

Rodovia 251, 6300
Bairro: Chácara Recanto dos Araças
CEP: 39404-128
+55 (38) 3215-7173
contato@cerradocase.com.br

Rod. Br 262, Km 481,80
CEP: 35600-000
+55 (37) 3522-7575
contato@cerradocase.com.br