BLOG | CERRADO

COMO AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS AFETAM A AGRICULTURA?

O clima é um dos fatores que contribuiu  para uma boa produção. Por isso, as condições climáticas, quando não são favoráveis, podem impactar negativamente na colheita. Saiba mais!

 

A agricultura é um setor em constante desenvolvimento, que gera empregos e alimentos para toda a sociedade. No Brasil, o setor é uma das principais atividades econômicas que movimenta a economia e não para de crescer. Neste ano, o Valor Bruto da Produção Agropecuária atingiu R$ 806,6 bilhões, um aumento de 11,5% de comparado ao ano passado, de acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

 O faturamento das lavouras alcançou R$ 543 bilhões e pecuária R$ 263,6 bilhões, um crescimento de 15% e 4,9%, respectivamente, analisa José Garcia Gasques, coordenador-geral de Avaliação de Política e Informação da Secretaria de Política Agrícola do Mapa. Esses resultados são seriam possíveis sem a inovação das técnicas e os fatores, como clima, solo, e outros, que contribuem para o sucesso da safra.

 

Contudo, os efeitos das mudanças climáticas vivenciadas nos últimos tempos trazem impactos severos em diversas atividades e a agricultura é uma delas. Sem condições climáticas favoráveis, a plantação não se desenvolve e fica fragilizada, acarretando grandes prejuízos para o produtor rural. 

 

Neste artigo, vamos abordar sobre os impactos das mudanças climáticas na agricultura, destacando o que são essas alterações, as consequências e o que fazer para se preparar melhor para essas condições. Venha conosco!

 

O que caracteriza as mudanças climáticas?

 

Em cada região, há certas condições atmosféricas características, como a chuva, a umidade, a temperatura e outras , esse conjunto de eventos referem-se ao clima. Todos esses fatores são responsáveis pela manutenção do ecossistema da região. Entretanto, quando ocorre alguma variação climática, seja na temperatura, na precipitação ou na nebulosidade, o ecossistema é afetado significativamente.

 

As mudanças climáticas não ocorrem da noite para o dia, mas são  o resultado de variações de anos e décadas. Essas variações impactam principalmente nas plantações, uma vez que o clima é um dos fatores para um bom desempenho da safra. Uma das consequências das mudanças climáticas é a baixa produtividade e, portanto, menor oferta de alimentos no mercado.

 

As variações climáticas persistem por muito tempo e podem ser originadas tanto de processos naturais, quanto por atividades humanas. Um das mudanças climáticas sentida nos últimos anos é o aquecimento global, caracterizado pelo aumento da temperatura média global da atmosfera e dos oceanos. 

 

Além dos transtornos causados ao meio ambiente, o aquecimento global também auxilia na ocorrência de eventos climáticos acentuados, como enchentes e secas. Para saber mais sobre esses eventos, veja o artigo da Ecycle, clique aqui

 

A ocorrência de mudanças climáticas pode inviabilizar as atividades agrícolas e causar grandes efeitos no rendimento da plantação. Saiba quais são os impactos no agronegócio.

 

Quais são as repercussões no agronegócio?

 

As mudanças climáticas são uma preocupação não apenas da comunidade científica, que monitora e avalia as consequências das variações em todo o planeta, mas também da comunidade mundial, que sente cada vez mais a influência desses fenômenos. 

 

Um estudo realizado pela Embrapa, em que  avaliaram e projetaram os impactos em culturas distintas, concluiu uma redução média na produtividade de 30% e 16% no milho e trigo, respectivamente. Além disso, indicam um encurtamento de ciclo que pode variar entre 14% e 33%. Veja a pesquisa completa, clicando aqui.

 

 Outra pesquisa realizada pelo Banco Central, e divulgada no portal da Embrapa, aponta cenários preocupantes para o agronegócio brasileiro, como a redução do potencial de irrigação, aumento na incidência de pragas e doenças, além de solos mais áridos, agravados pelo crescimento de  2°C na temperatura até 2050, segundo estimativas.

 

Ainda na matéria, o pesquisador Hilton Silveira Pinto do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) afirma que a soja e o café serão os mais afetados, com perda do potencial de área produtiva de 12,5% e 10%, respectivamente. 

 

A elevada concentração de CO² também é outro agravante, pois os níveis de dióxido de carbono podem prejudicar o crescimento das plantas, ainda mais combinados com as temperaturas elevadas. Além disso, a perda da diversidade genética também pode complicar o rendimento das culturas, que perdem seu potencial de adaptação, resultando na limitação das culturas, de acordo com informações divulgadas no Summi Agro,  do Jornal Estadão.

 

As consequências das mudanças climáticas mostram um cenário nada promissor para o agronegócio, dificultando a manutenção da atividade e aumentando a preocupação para produtores rurais que utilizam suas terras como meio de sobrevivência. Dessa forma, é necessário pensar em alternativas para reduzir os danos causados ao setor e se adaptar às  condições adversas. Veja no próximo tópico.

 

Como reduzir os efeitos das mudanças climáticas e otimizar a agricultura?

 

Apesar dos impactos das mudanças climáticas tanto na agricultura, quanto no modo de vida da sociedade, é fundamental pensar em alternativas para reduzir esses efeitos e adaptar as técnicas para produzir nos  momentos em que as condições climáticas estão desfavoráveis. Veja a seguir algumas alternativas:

  • Agricultura sustentável

A agricultura sustentável tem se tornado um assunto recorrente no meio agrícola, principalmente por sua capacidade de suprir a demanda de alimentos sem causar grandes danos ao meio ambiente, respeitando a flora e fauna. Além disso, é capaz de ser economicamente viável, sendo uma alternativa aos meios de produção tradicionais.

 

A agricultura sustentável emprega tecnologias que não poluem o ar, a água ou o solo, além do uso racional dos recursos naturais, para uma produção de alimentos mais orgânica e de qualidade.

  • Sistema de plantio direto

No sistema de plantio direto, o solo é minimamente revolvido, ou seja, pouco ou nenhum uso de aração e gradação, mantendo a cobertura orgânica e a palhada. Os resíduos orgânicos contribuem para a fertilidade do solo, para a boa oferta de nutrientes para as plantas e ainda protege contra agentes degradantes.

  • Melhoramento genético

O melhoramento genético é um das práticas disseminadas no Brasil e traz grandes resultados quando o assunto é produção e condições de plantação adversas. Uma das vantagens da biotecnologia é de aumentar a resistência das plantas contra as mudanças climáticas, pragas e doenças, por meio da introdução de genes de outra espécie.

 

Para saber mais sobre melhoramento genético, clique aqui.

 

Podemos perceber que as mudanças climáticas causam grandes impactos nas atividades agrícolas. Por isso, para diminuir esses efeitos, é essencial que o produtor rural busque meios alternativos para empregar na fazenda e não ter grandes prejuízos. Além disso, é fundamental que o setor incorpore, cada vez mais, métodos sustentáveis que respeitam o meio ambiente.

 

Para não perder dicas e conteúdos sobre o agronegócio brasileiro, acompanhe nosso  blog e siga nossas redes sociais: Instagram e Facebook.

 

Por Thais Rodrigues*

*Estagiária sob supervisão de Isabela Azi*

 

META DESCRIPTION: As mudanças climáticas sentidas nos últimos anos impactam a agricultura e trazem prejuízos para o produtor. Por isso, é importante saber como contornar. Saiba mais!

 

FONTES:

Embrapa – https://www.embrapa.br/

Mapa – https://www.gov.br/agricultura/pt-br 

Summit Agro – https://summitagro.estadao.com.br/ 

Ecycle – https://www.ecycle.com.br/index.php

 

Mais Artigos

COMO É ESTAR POR TRÁS DE UMA AÇÃO SOCIAL?

Meu nome é Rosebele Cardoso, trabalho na área de auditoria e desenvolvo também ações de marketing de eventos. Hoje, vou contar um pouco da experiência que tive em elaborar um grande projeto em nome do grupo.

Envie sua Mensagem

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rodovia de Acesso a BR 354
KM 0,1
CEP: 38840-000
+55 (34) 3851-6000
contato@cerradocase.com.br

Avenida Bartolomeu de Paiva, 821
Bairro: São Benedito
CEP: 38950-000
+55 (34) 3631-3035
contato@cerradocase.com.br

Rodovia 251, 6300
Bairro: Chácara Recanto dos Araças
CEP: 39404-128
+55 (38) 3215-7173
contato@cerradocase.com.br

Rod. Br 262, Km 481,80
CEP: 35600-000
+55 (37) 3522-7575
contato@cerradocase.com.br